newsletter

Válido para compras acima de R$ 800,00 e limitado a 1 uso por cliente. Não válido para Cadeira UMA, Vale Presentes, Lançamentos, Bazar e Flash Sale. Cupom será enviado por e-mail.

Cadeiras


Uma das escolhas mais difíceis para quem deseja começar decorando a sua casa são as cadeiras. Tem inúmeros fatores que envolvem as opções a tomar: o conforto, a integração com o resto da decoração, a adequação à zona da casa e sua função, o preço de cada cadeira, se a cadeiras vão precisar de acessórios de decoração adicionais como almofadas ou rodas, se o design da cadeira teve em conta a ergonomia e a economia de meios, se os materiais de fabricação são ecológicos, não poluentes, resistentes e duradouros, o design moderno e atual...

As cadeiras são desde há muitos séculos mais que meros objetos utilitários em que a única e principal razão seria possibilitar o descanso sentado. Existem várias cadeiras de sala com alguns séculos de idade que chegaram aos nossos dias em perfeitas condições e em que o trabalho decorativo desempenhado por artesão demonstra que a cadeira não era apenas para alguém sentar. As cadeiras dos nossos dias são também elas fruto do trabalho dos artesãos especializados dos nossos dias, os designers industriais, que desde o final do século XIX têm criado e recriado esse objeto. Podemos encontrar no mercado cadeiras para todos os gostos, produzidas em uma peça só em materiais recentemente desenvolvidos, cadeiras responsáveis e ao mesmo tempo dependentes dos rápidos avanços tecnológicos de nossa sociedade.

Mas seja em que material e com que técnica seja desenvolvida uma cadeira, deverá sempre obedecer a determinadas regras, de maneira a aumentar o conforto a quem nelas senta. A Ergonomia é a ciência que estuda a forma humana e possibilita que certos objetos do uso diário não criem lesões a curto, médio ou longo prazo nos usuários. Se você está pensando em comprar cadeiras para sua casa, experimente durante um período prolongado um exemplar e observe se existe uma ligeira inclinação no assento. A ergonomia sugere o ângulo de catorze graus para o máximo conforto e relaxamento de quem senta.